Edição 38 – Maio/2013

Quase 14 anos depois da trágica morte de Greg Moore, suas lembranças e seu legado continuam mais vivos do que nunca nesta nova Indy, repaginada e que, aos poucos, começa a ter o mesmo brilho dos anos de ouro na categoria. Um desses exemplos é James Hinchcliffe. O carismático piloto da Andretti vem sendo um dos destaques da temporada por sua combatividade, talento e pelas vitórias em 2013. Uma delas foi conquistada nas ruas do Anhembi e de maneira emocionante, com uma ultrapassagem sobre Takuma Sato na última curva, levando a multidão no Sambódromo ao delírio.

A WARM UP esteve ‘in loco’ na SP Indy 300 e não apenas acompanhou o desfecho espetacular da prova, mas também esteve com Hinchcliffe. Fã de Greg Moore desde criança, James falou sobre a inspiração e as lembranças que tem do seu compatriota. Felipe Giacomelli e Renan do Couto conversaram com Hinchcliffe, responsável por dar sequência a esse legado vencedor de Moore na Indy, numa situação mais ou menos semelhante a que acontece com Ayrton Senna e os pilotos brasileiros na F1.

Ainda sobre a Indy, a WARM UP também traz uma entrevista exclusiva com Larry Foyt. Renan do Couto conversou com o filho do lendário AJ Foyt e responsável por cuidar da equipe na ausência do pai, que não veio para o Anhembi neste ano. Ao jovial Renan do Couto, Larry falou sobre o novo momento do time, que voltou a vencer na Indy e tem em Takuma Sato a grande referência nesta temporada. Entretanto, o jovem dirigente é realista e entende ser difícil manter a boa forma e lutar contra escuderias com maior poderio financeiro, como Penske, Ganassi e Andretti.

Enquanto uns buscam aproveitar a boa fase e crescer ainda mais, Jaime Melo Jr. tem como único objetivo reagir e dar a volta por cima na vida e na carreira. Na corrida mais importante de sua trajetória, o piloto de Cascavel, vencedor de inúmeros títulos e duas vezes campeão das 24 Horas de Le Mans, recentemente foi detido em sua cidade-natal, deflagrando uma crise que perdura há tempos. Depressivo e solitário, o jovem Jaime enfrenta problemas com o alcoolismo, fato revelado pelo seu pai e principal incentivador, Jaime Melo, que conversou com Victor Martins, que assina junto com o estreante Hugo Becker uma das reportagens da WARM UP.

Excepcionalmente, neste mês não traz a seção Grandes Entrevistas, que volta com tudo em junho. Entretanto, a WARM UP 38 vem com as imperdíveis colunas de Americo Teixeira Jr. e o clima incrível de Indianápolis, Fernando Rees e a expectativa pelas 6 Horas de São Paulo, além do ótimo Felipe Corazza e seu ‘O automobilismo não é tudo’, abordando neste mês a especulação imobiliária na cada vez mais caótica capital paulista.

Não deixe de conferir também as seções 10 +, onde Do Couto traz os dez momentos mais históricos das 500 Milhas de Indianápolis — antes, é claro, da vitória de Tony Kanaan —, Felipe Giacomelli com os três ‘Reis de Mônaco’, e Juliana Tesser, que apresenta as frases mais impactantes do mês na Coletiva.

Aproveite e leia a edição 38 da WARM UP!

Tags: | Comentários desativados

Edição 37 – Abril 2013

A reportagem de capa da WARM UP 37 traz Bruno Senna. O ex-piloto da HRT, Renault e Williams conta a Renan do Couto e Evelyn Guimarães as razões que o motivaram a deixar de vez a F1 e assinar com a Aston Martin para disputar o Mundial de Endurance. O primeiro-sobrinho acertou em cheio quando recomeçou sua carreira nas corridas de longa duração, agora correndo de GT, no topo do pódio, vencendo as 6 Horas de Silverstone. Bruno também falou sobre seu esforço para tentar seguir na F1: “Nunca digo nunca para a F1”.

Além disso, ele também comentou a respeito do sonho de formar uma equipe 100% brasileira com Senna, Fittipaldi e Piquet.

E já que o assunto é Senna, a edição de maio da WUp traz também uma entrevista especial com um dos seus últimos companheiros de equipe. Direto de São Petersburgo, na Flórida, Do Couto conversou com Michael Andretti, que teve uma passagem apagada pela McLaren, mas não se esqueceu dos momentos difíceis vividos naquele ano de 1993, principalmente a pressão e o desdém com que foi tratado pelo chefão Ron Dennis. Hoje, Michael comemora os sucessos de Ryan Hunter-Reay e James Hinchcliffe.

‘In loco’ de Interlagos, Felipe Giacomelli, presenciou a etapa de abertura da temporada 2013 da F3 Sul-americana. O ano é de renascimento e começou bastante promissor, com grids mais cheios e até mesmo com transmissão televisiva. Depois de quase morrer nos últimos anos, a F3 Sudam renasce como uma fênix e volta a ser uma alternativa plausível para o desenvolvimento de pilotos no automobilismo de monoposto.

Do Couto também assina uma matéria interessante com três campeões brasileiros de kart e a perspectiva para a sequência da carreira de cada um deles. E este que vos escreve acompanhou o início da Mitsubishi Lancer Cup, mais nova categoria de gentlemen-driver do Brasil, que surge na contramão de uma história que culminou no fim de vários certames no ano passado. Coordenador da divisão de competições da marca, Ingo Hoffmann garantiu que o projeto “veio para ficar”.

Confira também as colunas assinadas pelos ótimos Americo Teixeira Jr., Fernando Rees e Felipe Corazza e seu sempre imperdível ‘O automobilismo não é tudo’. Leia também a seção Coletiva, agora assinada por Juliana Tesser. Na a 10+, Renan do Couto relembra os pilotos com maior hiato entre uma vitória e outra na F1. E na Lado a Lado, os números de Honda e Mercedes como fornecedoras de motor da McLaren ao longo da história.

Leia tudo aqui.

Tags: | Comentários desativados

Edição 36 – Março 2012

A Edição 36 representa uma virada na história de três anos da Revista Warm Up. A primeira publicação online de automobilismo do Brasil evolui no sentido de transformar o formato de revista em algo mais adaptado à realidade, que possa ser melhor lido sem necessidade de aumento de fonte e compartilhado nas redes sociais e nos sites de busca, além de ter uma diagramação mais leve e limpa.

A nova Revista Warm Up abre este caminho com uma edição especial voltada à temporada 2013 da F1. Em parceria com o GRANDE PRÊMIO, a edição traz um guia do Mundial que promete ser tão disputado e equilibrado quanto o do ano passado, com sete matérias especiais, análises e as descrições das 11 equipes e 22 pilotos do campeonato.

Boa leitura, e esperamos que as mudanças sejam de bom grado a todos. Basta só clicar aqui e desfrutar do farto material de nosso time de jornalistas.

Tags: , , | Comentários desativados

Edição 35 – Fevereiro 2013

A edição 35 da Revista WARM UP traz uma importante revelação a respeito do futuro da F1 no Brasil. Se antes o país dependia apenas de Interlagos para receber a categoria, sendo colocado em xeque ano após ano por conta dos problemas de estrutura do autódromo paulistano, agora há um ambicioso projeto em curso para a construção de uma moderna praça capaz de receber tanto a F1 quanto a MotoGP. O Parque Beto Carrero já tem inclusive a bênção de Bernie Ecclestone, mas nem por isso Interlagos ficará de fora do calendário.
Na reportagem de capa da edição de fevereiro, Evelyn Guimarães apurou que há possibilidade de o Brasil contar com duas corridas no Mundial de F1. Além do próprio GP do Brasil, que seguirá em Interlagos — o atual contrato vai até 2014, mas existe planos para renovação por longo prazo —, o Parque Beto Carrero pleiteia a realização do inédito GP do Mercosul. Para Alex Murad, filho do mítico Beto Carrero e administrador do parque, tudo é possível.

A WARM UP 35 também traz entrevista exclusiva com uma das maiores revelações do automobilismo mundial. Depois de ter feito temporada soberba na GP3 e na World Series, António Félix da Costa desponta como o futuro de Portugal na F1. Apoiado pela Red Bull, o jovem lisboeta tem um ano-chave pela frente antes de chegar ao seu objetivo: chegar à F1 em 2014.
Direto da Itália, onde esteve para cobrir a apresentação dos pneus da Pirelli para a temporada 2013 da F1 e Superbike, Fernando Silva conversou com Paul Hembery. Em entrevista completada dias depois via e-mail, o mago dos pneus falou sobre os desafios enfrentados e as maiores vitórias conquistadas pela fornecedora de Milão nos dois primeiros anos após o retorno à categoria. Hembery comentou também o que espera para 2013 na F1 e na Stock Car, além do “maior desafio da Pirelli”, que será desenvolver os pneus para a categoria na próxima temporada, quando haverá muitas mudanças significativas na concepção dos carros e dos motores.

Fevereiro também traz a segunda parte do especial Por trás das lentes. Juliana Tesser traz depoimentos marcantes de fotógrafos consagrados no Brasil e no mundo, que a cada temporada enfrentam as delícias e os desafios de cobrir os maiores certames do esporte a motor, como a F1 e a MotoGP. E por falar em experiência, Silva conta como foi sua primeira viagem para o outro lado do Atlântico, desbravando a maravilhosa e lendária Milão, no norte da Itália.

Confira também as seções que são marcas registradas da WARM UP: na 10+, Renan do Couto relembra grandes surpresas da pré-temporada da F1, enquanto Felipe Giacomelli coloca lado a lado Felipe Nasr e o luso Félix da Costa, numa comparação bem interessante entre as maiores promessas dos coirmãos Brasil e Portugal. A edição também traz as colunas do laureado piloto Fernando Rees, que destaca a volta do Mundial de Endurance, e também de Felipe Corazza e seu texto sempre preciso.

Boa leitura!

Boa leitura

Comentários desativados

Edição 34 – Janeiro 2013

A Revista WARM UP abre sua primeira edição de 2013 com o melhor piloto em atividade no automobilismo brasileiro. Pentacampeão da Stock Car, Cacá Bueno faz uma avaliação do ano que se passou e do quanto aprendeu ao correr em quatro categorias distintas em 2012, quando conquistou, além do título na Stock, o tri da Copa Fiat, extinta em dezembro passado. Também em dezembro passado, Cacá poderia ter alcançado mais um título, no GT Brasil, mas um jogo de equipe dos mais estranhos tirou da BMW e de Bueno a taça de campeão, que ficou com Cleber Faria e Duda Rosa.

Sem papas na língua, Cacá não poupou críticas à maneira como a manobra para evitar que a BMW fosse campeã, tanto do GT3 quanto do GT4, foi conduzida por seus rivais na pista. Na seção Grandes Entrevistas, Bueno revela a Evelyn Guimarães que está muito próximo de seguir Antonio Hermann e correr no GT Series, substituto do Mundial de GT, além, claro, da Stock Car, onde tentará seu sexto título em um grid que terá Rubens Barrichello em sua primeira temporada completa na categoria.

A WARM UP, em sua edição 34, traz o esporte a motor sob outra ótica. Em reportagem assinada por Juliana Tesser, fotógrafos consagrados no Brasil e no mundo contam suas experiências na cobertura de um esporte tão fascinante. Um deles conta que recebeu de Ayrton Senna um impulso decisivo para construir sua carreira de sucesso. Quem é ele? Leia a seguir.
Em tempos de automobilismo de base cada vez mais fraco no Brasil, Felipe Giacomelli fez uma viagem no tempo e trouxe a história da Petrobras Junior. Entre o fim dos anos 90 e começo dos anos 2000, quando a economia por aqui ainda vivia tempos de crise, o time, que tinha boa parte do seu orçamento bancado pela petrolífera nacional, foi o responsável por desenvolver e tentar levar pilotos brasileiros para a F1. Lembre detalhes deste projeto e saiba porque tal iniciativa já não acontece mais por aqui.

Renan do Couto, por sua vez, traz reportagem especial sobre a ampliação do investimento da Pirelli no esporte a motor, no mundo e no Brasil. Cada vez mais, a fornecedora de Milão está comprometida com a F1, onde pode ficar até o fim da década. E, no fim do ano passado, a fábrica confirmou seu retorno à Stock Car, com pneus construídos na mesma fábrica de onde são feitos os compostos da F1, em Izmit, Turquia. O jovial Do Couto traz também um bate-bola com Fabio Lopes, brasileiro que foi promovido a diretor-comercial da Pirelli.

A WARM UP tem também a presença de um Ícone mexicano no automobilismo. Adrián Fernández deixou momentaneamente a pilotagem para se dedicar à carreira de empresário de Sergio Pérez, novo piloto da McLaren. Desde o meio de 2012 na condução da carreira do jovem de Guadalajara, Fernández foi um dos responsáveis por negociar o futuro de Pérez com o time britânico. Em entrevista a Fernando Silva para a seção Stop & Go, Fernández revelou quando a McLaren iniciou as conversas por Pérez e o que espera do seu jovem pupilo nesta nova fase da carreira.
Não deixe de ler também as seções Lado a Lado, com Nelson Piquet e Nigel Mansell, a 10+ com corridas da F1 realizadas em janeiro, além das colunas de Felipe Corazza e Americo Teixeira Jr., com uma pensata bem interessante sobre os rumos do automobilismo por aqui. Afinal, existe uma receita para fazer com que a base do esporte a motor brasileiro volte a ser frutífera? Leitura mais do que recomendada.

Boa leitura

Comentários desativados

Edição 33 – Dezembro 2012

O que quer o ‘amigo ligado’ na TV? É esta a pergunta que a Revista WARM UP faz em sua edição 33, a última de 2012. Neste mês de dezembro, a reportagem de capa aborda a maneira como a F1 é levada aos telespectadores ao redor do mundo e as suas diferenças em relação ao que acontece no Brasil, onde o esporte é exibido pela Rede Globo.

Duas referências são chave nesta matéria: Reginaldo Leme, lenda do jornalismo brasileiro, que comenta os novos rumos da emissora carioca na transmissão da principal categoria do esporte a motor; e Martin Brundle, ex-piloto de F1 e comentarista da britânica Sky Sports, emissora que transmite todas as provas do Mundial via TV por assinatura. Ainda sobre a pauta, um capítulo especial desta reportagem foi reservada à maneira como a Indy é abordada pela TV Bandeirantes. E aí, o desafio para atrair o público brasileiro é ainda maior, já que a categoria enfrenta um concorrente peso-pesado e de muito mais apelo.

A edição 33 também traz o resultado da votação dos Melhores do Ano: durante o último mês, os leitores da WARM UP escolheram os destaques de 2012 em diversas categorias e apontaram também quem foi a decepção da temporada. Victor Martins faz uma análise profunda a respeito do que foi a F1 neste ano e não tem dúvidas em apontar: o esporte tem um novo gênio da raça. Saiba quem é clicando na capa aí acima.

Destaque, também, para as entrevistas que a WARM UP traz em dezembro. Evelyn Guimarães, em seu giro pela Itália, conversou com Giacomo Agostini, um verdadeiro mito da motovelocidade, com 15 títulos mundiais, para a seção Stop & Go. Fernando Silva, em São Paulo, falou com Paulo Nobre, o Palmeirinha, que formou, ao lado de Edu Paula, a primeira dupla brasileira a disputar a temporada completa do WRC. O piloto falou da sua vontade de ser presidente do Palmeiras (é candidato à presidência do clube, em crise).

Indispensável, também, a leitura das colunas de Américo Teixeira Jr. — que fala dos rumos do automobilismo brasileiro — e Felipe Corazza, com uma pensata necessária no seu ‘O automobilismo não é tudo’.

Boa leitura e Feliz 2013!

Comentários desativados

Edição 32 – Novembro 2012

O desfecho da mais incrível temporada da história da F1 não poderia ser mais dramático, caótico, épico e emocionante. Interlagos, pista que sempre dá corrida boa, pregou mais uma das suas peças no último dia 25 de novembro. Na montanha-russa que é o circuito paulistano, o desafiante Fernando Alonso, no corner vermelho da Ferrari, por muito pouco não virou tricampeão do mundo. Mas desta vez, a sorte estava ao lado de Sebastian Vettel. No corner azul da Red Bull, o alemão teve ao seu lado, além da competência habitual, um RB8 tão forte quanto um tanque de guerra, capaz de suportar até mesmo a batida com Bruno Senna na primeira volta, para brilhar com a corrida da sua vida, a corrida do tri.

O antes, durante e depois da epopeia em Interlagos estão relatados com detalhes na matéria de capa da WARM UP, edição 32. Evelyn Guimarães e Fernando Silva trazem os bastidores da decisão entre os dois maiores nomes da geração atual da F1: Vettel e Alonso. Enquanto o espanhol se mostrava o tempo todo com a cara fechada, num misto de concentração e tensão — deixando para as mídias sociais as frases de efeito e motivação —, Seb, de perfil mais discreto e nada midiático, era a cara da tranquilidade e segurança. No fim das contas, ambos, cada um à sua maneira, são grandes, enormes figuras do esporte na atualidade.

De Interlagos, a WUp também traz outro fato histórico. Pela primeira vez em toda sua existência, a F1 tem uma mulher como chefe de equipe. Monisha Kaltenborn, jovem advogada indo-austríaca, recebeu das mãos de Peter Sauber a responsabilidade de levar adiante a equipe que leva seu sobrenome. A Sauber, aliás, foi uma dos grandes destaques da temporada, graças aos talentosos Sergio Pérez, de partida para a McLaren, e Kamui ‘Mito’ Kobayashi, que busca um lugar ao sol em 2013.

Na série Grandes Entrevistas, feita por Fernando Silva e com a colaboração de Juliana Tesser, Monisha falou sobre a responsabilidade de conduzir a Sauber nesta nova fase da equipe. Admiradora da presidenta Dilma Rousseff, Kaltenborn, a mulher mais poderosa da F1, também disse que o Brasil serve como exemplo de gestão para todo o mundo.

Novamente, Evelyn Guimarães dá o ar da sua graça e, no rescaldo da sua viagem ao Velho Mundo, assina uma reportagem imperdível sobre Coriano, a cidade do saudoso Marco Simoncelli. Cravada no interior da Itália, Coriano ainda respira motovelocidade e reverencia seu filho mais ilustre e famoso.

Indispensável a leitura da seção Stop & Go, quando Evelyn entrevistou o lendário Chico Rosa, que traz um novo panorama a respeito do futuro de Interlagos. A edição 32 da WUp também reserva uma reportagem sobre a Mitsubishi Cup, o celeiro do rali cross-country no Brasil, além nas nossas seções habituais e as colunas dos sempre necessários Américo Teixeira Jr., Fernando Rees e Felipe Corazza, com seu ‘O automobilismo não é tudo’.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 31 – Outubro/2012

Recordista de títulos mundiais, vitórias, poles e voltas percorridas, Michael Schumacher deixa a F1 de maneira definitiva no fim desta temporada, no GP do Brasil. Sua passagem de três anos pela Mercedes, no entanto, ficou muito aquém do esperado por fãs, especialistas e até por ele mesmo, que tinha como parâmetro os anos de glória antes da primeira aposentadoria, em 2006. O heptacampeão virou mera caricatura de si mesmo e conquistou só um pódio em mais de 50 GPs.

A reportagem de capa da Revista Warm Up estampa a pergunta que a F1 tenta responder há tempos: por que Schumacher não foi o mesmo? Uma análise deste triênio do alemão, hoje com 43 anos, pela Mercedes, visa explicar a razão da performance não ter sido nem sombra do piloto que foi na Ferrari, por exemplo. Evelyn Guimarães conversou com Gil de Ferran, piloto de alto nível que, assim como Michael, encerrou a carreira uma vez, mas voltou às pistas antes de pendurar definitivamente balaclava, macacão e capacete.

Na seção Grandes Entrevistas desta edição de outubro, Fagner Morais entrevistou Alex Dias Ribeiro. Ex-piloto de F1, responsável por guiar o medical-car da categoria por três anos, capelão em jogos olímpicos e copas do mundo e dono de muita história no automobilismo, Alex falou dos seus tempos no topo do esporte a motor, a depressão e, principalmente, a volta por cima, além de lembrar com carinho da sua relação com Dr. Sid Watkins, morto em setembro.

A edição 31 traz também uma reportagem, assinada por Juliana Tesser, com Antonio Chiari. Revelação do motociclismo brasileiro, Chiari ficou ‘na cara do gol’ da elite da motovelocidade, mas deu meia volta e bateu continência para o sonho de envergar a farda da Polícia Militar paulista. A WUp avalia a saída de Sébastien Loeb do Mundial de Rali e traz as colunas de Américo Teixeira Jr., Fernando Rees e, no comando da seção ‘O automobilismo não é tudo’, Felipe Corazza fala sobre a onda de intolerância que tomou o cenário eleitoral de São Paulo.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 30 – Setembro/2012

Sinônimo de riqueza, alta tecnologia e competitividade, a F1 não atrai mais as grandes montadoras. E é justamente este o motivo. O interesse das corporações que dominam o mercado automotivo é desenvolver novas tecnologias para seus carros de rua gastando relativamente pouco, o que não é mais possível na categoria máxima do automobilismo.

Durante a década passada, o Mundial de F1 foi dominado por grandes marcas, que se deram as mãos e resolveram abandonar o barco assim que a situação econômica apertou. Hoje, como quem apanha não esquece, elas nutrem uma repulsa grande pela categoria e se dizem contentes com os caminhos alternativos pelos quais seguiram.

A Revista Warm Up deste mês conversou com dirigentes de BMW e Toyota, duas montadoras que tiveram suas equipes na F1, investiram pesado e não tiveram o retorno esperado. Três anos depois de deixarem a categoria, estão satisfeitos no DTM e no WEC, respectivamente.

A edição 30 também traz uma análise da (má) temporada da Indy, o Mochilão Warm Up, com os bastidores das coberturas de Evelyn Guimarães na Europa, e uma entrevista exclusiva com Nigel Stepney, o protagonista do episódio de espionagem da F1. Ainda, Américo Teixeira Jr. fala em sua coluna que Michael Schumacher não é tudo isso e Felipe Corazza fala da terrível eleição a prefeito de São Paulo.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 29 – agosto/2012

A edição de número 29 da Revista Warm Up traz Emerson Fittipaldi na capa. O brasileiro comemora os 40 anos de seu primeiro título mundial e relata, em entrevista exclusiva, tudo que aconteceu no Mundial de F1 de 1972, além de reviver as glórias da carreira, a briga com Colin Chapman, a ida para a Indy quando estava praticamente falido depois de montar uma equipe de F1, a mistura com leite e laranja na vitória das 500 Milhas de Indianápolis e o acidente que quase o matou em Michigan.

Ainda, “o porteiro dos brasileiros” fala das 6 Horas de Interlagos, prova que organiza e que vai trazer ao Brasil os maiores protótipos do mundo e que correm nas 24 Horas de Le Mans.

A edição traz também uma análise completa da temporada 2012 e uma previsão das etapas restantes, com Flavio Gomes. E uma matéria sobre a revolução feminina nas motos, além das colunas de Américo Teixeira Jr. e Fernando Rees e da seção ‘O automobilismo não é tudo’, assinada por Felipe Corazza.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 28 – julho/2012

A edição de número 28 da Revista Warm Up é especial. A única revista eletrônica do país especializada em automobilismo vai entrar em uma nova fase a partir deste mês de julho, baseada em um formato mais atraente, com seções novas e a estreia de dois colunistas.

A mudança vem na esteira da alteração no layout do Grande Prêmio, que desde a última sexta-feira (28) estampa novas cores e um visual mais moderno e dinâmico. Agora com 84 páginas fixas, a revista renova e traz de volta a seção ‘Stop & Go’, sempre com um personagem do momento no mundo do esporte a motor. Nesta edição, o jovem gaúcho César Ramos é a bola da vez.

A publicação também ganhou seções mais dinâmicas como a ‘Área de Imprensa’, que vai contar com informações exclusivas e revelações de bastidores do automobilismo nacional e internacional. A ‘Coletiva’ vai estampar as frases mais marcantes do mês. E ainda tem o ‘Lado a Lado’ e a ‘10+’. Opinião também terá destaque neste novo momento da revista. O experiente Américo Teixeira Jr. e o militante Felipe Corazza são os jornalistas que inauguram essa fase.

A nova Warm Up ainda inovou a já consagrada seção ‘Grandes Entrevistas’. E para brindar essa nova fase das ‘GE’ o entrevistado deste mês é o preparador Washington Bezerra, dono da WB Motorsport. À Revista WUp, o criador (e salvador) da Stock revela seu afastamento da categoria: “Eu quis sair, porque não aguentava mais ver a cara do Carlos Col e de outras pessoas. O Col é muito desonesto de princípios. Ele foi muito desonesto comigo”.

Ainda, Bezerra, com mais de meio século de carreira no automobilismo, criticou o andamento do esporte no Brasil, a começar pelo presidente da CBA. “Quem é Pinteiro? O que ele fez pelo automobilismo?”, perguntou. E dentre tantas revelações, contou uma desavença que teve com Galvão Bueno e família e sua aversão pela tecnologia.

Também nesta edição a mulher que afasta a chuva das corridas de F1 e Indy, e de outros eventos esportivos – e é brasileira. E os dez anos do outro penta, o de Michael Schumacher, que conquistou seu quinto título mundial no mesmo mês da Seleção Brasileira.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 27 – Junho/2012

300 anos depois de Simón Bolívar iniciar o processo de libertação da América Latina do domínio espanhol, Sergio Pérez e Pastor Maldonado dão início a uma nova revolução hispânica, mas desta vez, na F1. Após uma temporada e meia na categoria mais cobiçada do automobilismo mundial, os jovens pilotos, outrora taxados como meros pilotos pagantes, começam a mostrar que são merecedores de estar no concorrido grid e já conquistaram grandes resultados, como os dois pódios de ‘Checo’ — na Malásia e no Canadá — e a incrível e não menos improvável vitória de Maldonado em Barcelona. Mas tudo isso não aconteceu por fruto do acaso, muito pelo contrário.

A Revista WARM UP, edição 27, traz uma reportagem completa, assinada por Felipe Giacomelli, Fernando Silva, Renan do Couto e Victor Martins, sobre o que está por trás dos sucessos de Pérez e Maldonado nas pistas. Ambos chegaram à F1 graças a projetos ambiciosos e de longo prazo, que têm o mesmo fim, mas por vias completamente diferentes. Enquanto Sergio, o jovem de Guadalajara, tem o maciço apoio da Telmex, gigante das telecomunicações de propriedade do bilionário Carlos Slim, Pastor conta com a parceria irrestrita do poder público — leia-se presidente Hugo Chávez — que, por meio da petrolífera PDVSA, banca a carreira do piloto em nome da Revolução Bolivariana.

A reportagem de capa da edição de junho traça também um paralelo com a situação do automobilismo brasileiro. Se antigamente aqui os talentos brotavam em profusão, como no futebol, hoje são pouquíssimos os pilotos que têm a perspectiva de dividir o grid da F1 com ‘Checo’ e Maldonado, por exemplo. Talvez se houvesse no Brasil um projeto como o da PDVSA ou mesmo da mexicana Telmex os rumos do esporte a motor por aqui seriam diferentes. A vizinha Colômbia vive situação semelhante, com seus pilotos, na tentativa de repetir a carreira bem-sucedida de Juan Pablo Montoya, contando apenas com recursos próprios e parcos patrocinadores.

Mas a WARM UP 27 tem muito mais. Em entrevista exclusiva concedida à Evelyn Guimarães, Dr. Dino Altmann, diretor-médico da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), explicou seu ponto de vista sobre o caso Alceu Feldmann. O piloto da WA Mattheis, tradicional equipe da Stock Car, se recusou a fazer o exame antidoping na etapa do Velopark. A justificativa de Alceu se deu baseada na solicitação da TUE, sigla para Therapeutic Use Exemption — Isenção para Uso Terapêutico, em português. O piloto necessita da isenção por conta do uso de medicamentos proibidos. Dr. Altmann explica que não há como defender Feldmann por conta da recusa. Além disso, o médico também falou sobre as dificuldades em realizar um trabalho antidoping no automobilismo nacional.

Renan do Couto aparece mais uma vez com uma matéria sobre o renascimento de Cascavel. A cidade paranaense, uma das principais praças do esporte a motor nacional e berço da F-Truck, vive uma nova era em 2012, tanto com a reinauguração do Kartódromo Delci Damian como do Autódromo Internacional Zilmar Beux, que voltará a receber os brutos em 5 de agosto e também contará com uma etapa do GT Brasil em novembro. É Cascavel retomando ao cenário do automobilismo depois de vários anos de ausência.

A WARM UP traz a reportagem sobre o ousado e interessante Velo Città, o mais novo autódromo do Brasil. Fagner Morais, novo reforço da WUp e do Grande Prêmio, conheceu o circuito durante a quarta etapa da Porsche Cup e traz a sua primeira impressão sobre o que viu da pista, de propriedade da Mitsubishi e cravada dentro de uma fazenda em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. A montadora, que projeta a construção de um kartódromo em breve, quer fazer do complexo, como o próprio nome diz, a cidade da velocidade.

E confira também a seção Contraponto, onde os jornalistas da WARM UP respondem perguntas sobre o automobilismo em geral. E a Click, que fecha a edição de junho, traz belas imagens da Mercedes ‘gaivotinha’ estilo calça jeans, pilotada por Sergio Jimenez e Paulo Bonifácio.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 26 – Maio/2012

É de conhecimento geral que o automobilismo de base no Brasil está na ‘UTI’, quase sem vida. A saída da F-Futuro do calendário nacional foi mais um golpe para um país outrora acostumado a revelar grandes pilotos, mas que vê uma escassez de jovens talentos nas pistas. Mas ainda há uma esperança; talvez uma última esperança.

A reportagem de capa da Revista WARM UP 26, assinada por Evelyn Guimarães e Victor Martins, revela que a Vicar, empresa comandada por Carlos Col, responsável pela Stock Car e pelo Brasileiro de Marcas, vai tocar a F3 Sul-americana, o principal certame de base do país. Col, um dos dirigentes mais importantes e influentes do Brasil, detalhou seus planos para voltar a fazer o automobilismo forte por aqui e melhorar a formação dos nossos pilotos para deixá-los em condições de igualdade com os melhores do mundo.

Na seção Grandes Entrevistas, Cleyton Pinteiro, dirigente máximo do esporte a motor nacional, revela à Evelyn Guimarães seus planos para apoiar os jovens talentos brasileiros. O presidente da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) falou também sobre a possibilidade de se candidatar a um segundo mandato frente à entidade, seu sentimento sobre a tão falada reforma no autódromo de Interlagos e também a tentativa de trazer o Mundial de Rali para o Brasil já em 2013.

Mas para que haja uma melhora concreta na base do automobilismo brasileiro, é preciso, antes de tudo, resolver as pendências do passado para mirar um futuro promissor. Felipe Giacomelli e Renan do Couto trazem uma reportagem sobre 2010, o ano que não terminou, pelo menos na F3 Sul-americana. Tudo por conta de um imbróglio judicial em torno do título daquela temporada. Os postulantes ao caneco na F-Tapetão, digo, F3 Sul-americana, são Bruno Andrade x Yann Cunha. Culpa de um sistema de justiça desportiva arcaico e atrasado.

Giacomelli volta para assinar, em conjunto com João Paulo Borgonove, agora em participação especial na WARM UP, a reportagem sobre a história de uma das equipes mais lendárias do automobilismo norte-americano: a Newman/Haas. O time, que tinha como pilares o ator Paul Newman e Carl Haas (e seu inseparável charuto) fez história, mas sucumbiu à falta de patrocínios, principalmente depois da morte de Newman, fechando as portas de forma melancólica neste ano.

O novato Renan do Couto fecha a WARM UP 26 com uma reportagem especial sobre o passado, presente e futuro de um dos pilotos mais promissores brasileiros da década passada, mas que preferiu interromper sua carreira: Pedro Bianchini, que era, ao lado de Sebastian Vettel, a grande aposta da Red Bull. Mas o destino tratou de dar ao brasileiro um rumo bem distinto do germânico, um dos maiores de sua geração nas pistas.

Confira também a coluna de Fernando Rees, o representante da WARM UP nas 24 Horas de Le Mans, além do Contraponto, onde os jornalistas da revista respondem perguntas sobre automobilismo em geral. E a Click, retratando as 500 Milhas de Indianápolis, fecha a edição 26, tudo com o traço preciso e impecável de Bruno Mantovani e Rodrigo Berton.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 25 – abril/2012

A reportagem de capa da WARM UP deste mês traz matéria especial sobre o legado que Gustavo Sondermann, morto há pouco mais de um ano, vítima de grave acidente em Interlagos, deixou para a segurança do automobilismo brasileiro.

A equipe capitaneada por Evelyn Guimarães e composta também por Felipe Giacomelli, Mauro de Bias e o estreante da equipe, Renan do Couto, conta o que mudou com a tragédia que abalou o esporte nacional. Foram ouvidos pilotos, dirigentes, responsáveis pela construção dos carros da Stock Car e Copa Montana, além de entrevista exclusiva com Sergio Sondermann, pai de Gustavo e atualmente uma das principais bandeiras da segurança nas pistas do Brasil.

Na esteira das mudanças em razão da segurança, a WARM UP pode afirmar que, depois de mais de um ano de indefinição, a curva do Café será reformada e ganhará a tão prometida área de escape. A expectativa dos dirigentes que regem o automobilismo nacional é que as obras fiquem prontas até o fim do ano, antes da execução do GP do Brasil, em novembro.

Fernando Silva e Evelyn Guimarães falam sobre o retorno de Cacá Bueno ao automobilismo argentino. Melhor piloto em atividade no Brasil, o tetracampeão da Stock comentou sobre como tem sido correr na Súper TC2000 e apontou as semelhanças e diferenças entre o esporte a motor das duas maiores potências da América do Sul.

Juliana Tesser, por sua vez, assina reportagem sobre o Team Brazil. É a primeira equipe nacional a militar no motociclismo europeu, na Superstock 1000cc FIM Cup, preliminar do Mundial de Superbike. A jornalista também é a responsável pela Grande Entrevista de abril. Tesser conversou com Djalma Fogaça, um dos principais nomes do automobilismo brasileiro, que soltou o verbo e falou sobre tudo: desde F-Truck até a estrutura do esporte a motor nacional.

Celebrando o início da parceria Grande Prêmio/WARM UP e Allkart.net, Renan do Couto escreve um verdadeiro guia da principal modalidade que serve como base para os pilotos que um dia desejam crescer no automobilismo. O jovem jornalista descreve com detalhes as configurações de cada categoria, bem como as principais competições do kart em solo brasileiro.

Por fim, Fernando Rees, colunista da WARM UP e um dos pilotos brasileiros do Mundial de Endurance, escreve seu ponto de vista sobre o polêmico GP do Bahrein e a abordagem política que foi dada à corrida nos últimos meses.

Boa leitura!

Comentários desativados

Edição 24 – março/2012

A Revista Warm Up, agora de casa nova, bem como o site Grande Prêmio, celebra dois anos de história neste mês.

Evelyn Guimarães e Juliana Tesser conheceram os meandros nessa nova fase do marketing brasileiro no automobilismo. A reportagem de capa da WUp, 24, traz um real panorama da situação atual, onde se prioriza o trabalho com pilotos e categorias de topo. Em contrapartida, a base segue relegada a último plano;
Felipe Giacomelli analisou os dez pilotos brasileiros das categorias de base com mais possibilidades de fazer de 2012 um ano de grandes resultados no automobilismo. Outra jovem promessa também tenta trilhar os caminhos do sucesso no motociclismo.

Fernando Silva traz também reportagem especial sobre o Instituto Ingo Hoffmann. O multicampeão da Stock Car e lenda viva do automobilismo brasileiro realiza, em conjunto com o Centro Infantil Boldrini, em Campinas, um belo trabalho que consiste em ajuda às crianças portadoras de câncer e suas respectivas famílias.

O leitor vai acompanhar a entrevista exclusiva feita por Silva com Ingo Hoffmann. O resultado da conversa com o ‘Alemão’ está na seção Grandes Entrevistas.

Em outra frente, na seção Cool!, Mauro de Bias conversou com Ruben Carrapatoso, um dos grandes nomes da história do kart nacional. Campeão mundial em 1998, o paulista, além de ser um dos precursores do Super Kart Brasil, está iniciando carreira vitoriosa no rali e, nas horas vagas, faz as vezes de DJ.

Aproveitem a leitura!

Comentários desativados