Edição 53
Agosto/2014

Lado a lado: Vermute x Energético

A Williams resolveu, nas últimas corridas, se mostrar como a segunda força do campeonato, como se esperava no começo do ano. Mas a Red Bull segue capitalizando melhor os pontos

PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro, com arte de BRUNO MANTOVANI
Conforme o verão foi avançando, a Williams foi mostrando suas cores reais — ou ao menos as que esperavam do time de Grove ao início da temporada. Ritmo e potência em pistas de longas retas, de estilos de curvas mescladas, em pisos onde o seu motor Mercedes é mais ou menos exigido. Desde a Áustria, o ritmo da equipe é o segundo melhor do grid, atrás, claro, da dona indiscutível da temporada, a Mercedes. Daí o otimismo que cria o objetivo de fechar o Mundial de Construtores na segunda colocação.

No entanto, mesmo com o time de Frank Williams florescendo, a Red Bull é a segunda equipe em pontos marcados — inclusive nessas últimas quatro corridas. O motivo não é difícil de entender: a cabeça ainda pragmática em demasia da equipe é um fator, assim como os contratempos encarados por Felipe Massa anularam pontuações de dois finais de semana onde o desempenho era promissor. Aliás, a tônica da segunda parte da temporada para a Williams é que os dois pilotos têm de pontuar. Massa não faz exatamente uma temporada ruim e consegue ser rápido, mas falta levar pontos para casa, e isso é grave numa disputa acirrada desse naipe.

Só que a equipe inglesa não pode contar que seu crescimento vai significar a diminuição da diferença entre as duas. Sebastian Vettel é mestre em crescer na segunda parte das temporadas — em 2013, depois do recesso de verão, venceu todos os nove GPs disputados. E Daniel Ricciardo tem sido o xodó da F1. Nessa história, a Ferrari, com um carro inferior e apenas um piloto apresentando desempenho decente, tende a ficar para trás.

Na Bélgica, no dia 24 de agosto, o resultado não foi exatamente satisfatório com relação a este objetivo. Mas a Williams ainda tem sete provas pela frente — e a pontuação dobrada do GP de Abu Dhabi — a árdua tarefa de descontar 104 pontos de diferença para a Red Bull se quiser provar na tabela de pontuação do Mundial de Construtores seu poder de fogo como imediato do comandante do navio F1 2014, a Mercedes. Confira abaixo um infográfico feito pela REVISTA WARM UP com a participação de Williams e Red Bull até aqui na temporada:
 

Comentários